Namorar em relações

Ficar' ou namorar: eis a questão? Relações de gênero, afeto e corpo entre jovens universitários de Porto Alegre Se está a pensar em namorar uma casada infiel então este artigo é o ideal para si. De certeza que faz parte daqueles homens que acredita realmente de que é mais fácil namorar solteiras do que namorar mulheres casadas.. Bem, nós estamos aqui para lhe provar de que não é bem assim. 'Nós nos conehcemos em uma reunião. Eu tinha 29 anos e ele tinha 46 anos. Ele cortejou outras cinco mulheres enquanto estávamos juntos. Ele sugeriu que três de nós morassem com ele. Sim, Pode Namorar, mas… Há sempre um “mas”… e este “mas” é fundamental para que todos os Pais sintam confiança para dar esta abertura. É urgente (sim, urgente!!!) os Pais estarem cada vez mais próximos dos Filhos, mesmo nesta fase em que até parece que ficam para segundo plano. , É prematuro um namoro quando os jovens não sabem situar a atração física dentro da dimensão total da pessoa, isto é, quando não são capazes de sujeitar o instinto às exigências de um amor que compromete todo o ser, corpo e alma. Nesta situação de imaturidade, existe um forte risco de chegarem às mal chamadas 'relações pré-matrimoniais', isto é, à relação carnal entre os ... Não ajuda em nada o fato de que, desde a última vez em que tive um namorado, a linha entre paquera e sexo casual resultante do uso de apps tornou-se muito fina. Quando digo que comecei a sair ... Publicado em 12 de julho de 2020 12 de julho de 2020 por relações. ... Namorar uma mulher mais velha não segue o mesmo padrão de namorar um homem mais velho. ... Você está interessada em um homem faz tempo, mas não sabe o que fazer para ele te notar. Continue lendo. Em geral, eles estão focados em etapas especificas, avaliando, por exemplo, a percepção do amor por crianças (Alves, Alencar, & Ortega, 2014) (Araújo, 2011;Jesus, 2005; Oliveira, Gomes ... Melhor sorte têm os casais de relações consistentes. A estes, a crise “pode trazer um reforço da relação e maior proximidade”. Viver e namorar em casa dos pais. Em 2011, o casamento de 10 anos de José Mões chegou ao fim. Nós “namoramos” amigos, a mãe, o pai, o irmão; podemos “namorar” os colegas de trabalho, quando isso implica em seduzir e transformar as relações em vínculos mais interessantes do que o simples existir. Namorar ou seduzir, segundo os autores, não tem nada a ver com amar, embora certas seduções e alguns namoros possam resultar ...

Essa última semana fiz mais de 300 dias sem assistir pornografia nenhuma

2020.08.29 03:03 leob0505 Essa última semana fiz mais de 300 dias sem assistir pornografia nenhuma

Nada contra com quem assiste, só que isso me afetou muito minhas relações com outras pessoas, e considero o problema que eu tive no passado de simplesmente não conseguir namorar ninguém pela forma como eu enxergava as mulheres e relacionamentos em geral nos olhos das cenas de filmes pornôs. Hoje sou muito mais feliz com isso, e eu vejo como as mulheres e as pessoas em geral são incríveis!
submitted by leob0505 to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 21:34 Ultimecia- Desabafo sobre pensamentos ruins que me atormentam (+18)

Ola pessoal, depois de muito pensar, e me perguntar se deveria fazer esse texto, venho aqui pra desabafar um pouco, pois não tenho um ciclo social muito grande pra o qual eu poderia contar essas coisas, e as poucas pessoas que eu poderia contar, Não seriam diretas e sinceras. Como o texto também é bem constrangedor, acredito que um leve anonimato deve me ajudar a se expressar melhor.
Marquei o texto como +18 porque usarei palavras bem explícitas aqui para melhor entendimento, porém, ciente das diretrizes da comunidade, caso o texto seja ofensivo ou afete alguém menor de idade, gostaria que fosse removido o mais rápido possível, me desculpem se acabar sendo ofensivo ou algo do tipo, espero não ultrapassar nenhum limite aqui. Mas vamos lá.
A 3 anos atrás eu conheci uma garota do meu antigo emprego (tenho 23 anos, isso não fere meu anonimato). Essa garota era perfeita e muito fofinha, tinhamos a mesma idade e nos demos super bem, estávamos solteiros, e depois de 6 meses nos conhecendo começamos a namorar. Namoramos por uns 2 anos, e nesse tempo aproveitamos muito a companhia um do outro, foi tudo perfeito, sem brigas e sem desentendimento, até que começamos a nos conhecer de mais. Sempre fui um cara reservado, antes dela só namorei uma pessoa, por 3 anos, minha única experiência sexual foi com essa pessoa, e após o termino nunca me relacionei como mais ngm, porém, essa garota que conheci no meu trabalho (vou chama-la de Yomawa, nem sei o pq :v) ja havia tido muitos outros caras no passado. Conversando com ela, descobri que fui o primeiro namorado dela, porém, ela ja havia ficado e tido aventuras adultas com mais de 15 caras no total, alguns em festas, faculdade, e todo o resto, com alguns mais de 5 vezes, ja havia feito menage e outros desejos sexuais que realizou por curiosidade. Confesso que me surpreendi, uma garota tão fofinha e delicada ja ter passado por isso me abalou um pouco, e depois que eu fiquei sabendo dessas coisas, nosso namoro desandou. Comecei a criar uma espécie de paranóia na cabeça, de nunca ter dado um prazer tão bom pra ela em nossas relações na cama. Eu tinha alguns fetiches e curiosidades, e ela, ja havia realizado todos com os caras anteriores. Com o tempo essa paranóia de me sentir insuficiente foi tomando conta de mim, até que cometi o erro (ou não) de perguntar se eu ja havia sido o melhor com ela na cama. Ela disse que não, disse que avalia certos pontos nas relações, como preliminar, oral, beijo, penetração, vibe e etcs. E que desses pontos, eu tinha sido o melhor em preliminar e sexo oral, maaaaas, um dos piores em penetração, disse que ja tinha se relacionado com outros caras que proporcionaram um prazer enorme pra ela, e que achava difícil eu superar. Uma coisa que amo nela, é a sua sinceridade, eu odiaria sentir que estou sendo enganado, e a verdade apesar de doer, é o que eu prefiro. Desde então eu tenho me empenhado e dado o melhor de mim, para "ser o melhor" de cama. Eu nunca tive esse orgulho macho (como prefiro chamar) de querer ser o mais fodao em tudo e bla bla bla, mas isso tem me atormentado, e tem me impedido de ser feliz.
No começo ela acreditava que eu poderia ser o melhor na penetração e bla bla bla, mas agora ela pede pra eu não criar esperanças ahebhahehe que do jeito que estou (estou dando o maximo que consigo e fazendo treinos constrangedores de desempenho sexual no meu quarto) posso levar quase 1 ano pra conseguir ser o melhor do melhor. E isso tem me atormentado tanto que estou ficanso triste de vdd, me sinto insuficiente, quando estamos juntos e vejo ela gritar e gemer de prazer na cama, penso logo : - Se ela se contorce desse jeito comigo, imagina com o cara que já comeu ela melhor. Aaaaaaaaahh é horrível, me desculpem pela forma de falar "comeu" mas não consegui pensar em algo menos machista. Imagina você namorar uma garota que diz "meu namorado não foi o cara que me comei mais gostoso, desculpa, estou sendo sincera".
Ela diz que não liga pra isso, que o que sente comigo nunca sentiu com ngm, que nosso amor é pfto, que eu trato ela como uma Deusa e isso motivz muito ela todos os dias, ela chora só de pensar em me perder, e de vdd combinamos em tudo. Gostos, musicas, animes, séries, jogos, ela é perfeita, e eu sou o cara que nem consigo dar um prazer suficiente na cama, me sinto ridículo por isso, mas penso que quando começamos a tranzar, ela tem uma expectativa de ser bom e maravilhoso, e acaba não sendo, ela acaba esperando que seja bom como os outros caras, e acaba não sendo. Ja imaginou ela ter aquele prazer como referência sempre que pensar em sexo ? E não no meu ? Eu não consigo ser eu mesmo desde que isso aconteceu, e me sinto tão mal que penso em terminar. Estou mt agressivo com as palavras e muito decepcionado comigo, esse relacionamento está me deixando mal e me fazendo sentir a cada dia insuficiente, e ela não tem culpa, nunca seria capaz de culpa-la por falar a verdade, é a qualidade que mais amo, mas estou perdido. O relacionamento é mt mais que sexo galera, mas sinto que a cada segundo que passa, os caras anteriores estão ganhando de mim, sei la, é como se eu estivesse perdendo (???) Estou paranóico, queria desabafar, penso em ir em um psicólogo ou sexólogo, mas não sei mais o que fazer, de vdd.
Me desculpem se ficou mt grande este desabafo, ou se acaba ferindo alguma diretriz ou algum menor de idade, pfvr excluam se for o caso :(((
Ass : O cara que não foi o melhor da sua namorada
submitted by Ultimecia- to desabafos [link] [comments]


2020.08.24 07:11 aquele_esquisito Me alienei completamente em relação as pessoas (Histórias de Quarentena)

Esse ano tá sendo bem interessante para mim até agora, comecei com 23 anos, virgem, bv, com zero experiências íntimas com mulheres, sem nunca de fato ter valorizado essas aventuras, isto é, nunca ter buscado de fato. Sempre fui no menor número possível de festas, nunca engajei em nenhum tipo de flerte com uma mulher e com isso nunca cheguei perto não só das ppks alheias como não sei o que é amar uma mulher. Basicamente era um incel sem a parte de odiar as mulheres, só a de não ver necessidade em transar mesmo, sem nenhum vitimismo, *quase um assexual que sente vontade física de transar mas não psicológica. *
Pois bem "ano novo, vida nova", pensei comigo mesmo que ia mudar isso, não deve ser tão difícil, ainda sou jovem sem ser garoto demais, quase empregado, não sou horrendo, os anos de academia me transformaram em uma pessoa atraente de corpo e sou absurdamente interessado (quase de maneira autista) em saber das coisas/conceitos/ideias/ciências/formas de arte, me transformando numa máquina de boas conversas por ter assunto pra infinidade de tempo. Por que decidi mudar isso? Literalmente por pensar com o meu pau, depois dos 20 parece que minha libido triplicou e eu não via a hora de finalmente comer alguém. E aí eu ainda caí na isca de "tem mais de 20 e é virgem? teu padrão é muito alto" que me deu um falso senso de segurança, ou seja, fui em todas que deram bola.
Usando tinder já comecei a perceber que ter um grande conhecimento de vários assuntos não significa ter uma boa conversa de bate e pronto, por isso passei uns tempos dando match com qualquer menina (mesmo que longe) só pra treinar o meu gingado na conversa com elas, depois de umas semanas consegui uma melhora boa (e agora quase indo pro fim do ano já me sinto um mestre das conversas) e comecei a de fato marcar encontros.
Pelo tipo de texto que estou escrevendo você pode talvez imaginar um autista metido que se acha o rei da cocada, e é meio assim que eu me sinto comigo mesmo, mas na vida real eu consigo me passar por uma pessoa completamente normal e sociável, o lance é que eu estou fazendo força para isso internamente. Sempre achei isso meio normal porque apesar de ser extremamente introvertido nunca fui tímido e sempre convivi com coletividades de amigos ao longo da minha vida ATÉ a faculdade quando todo mundo foi separando, daí eu tenho um senso de normalidade bastante bem desenvolvido, a partir dai é questão de querer mesmo.
Primeira menina foi logo na época de carnaval (apesar de ter passado longe de blocos), foi com ela que eu perdi o BV de todas maneiras possíveis e desenvolvi mais habilidade com mulheres, saímos durante a semana quase toda (ela era de fora) mas não conseguimos transar por conta de terceiros empacando o bonde (a vontade foi tanta que chegamos a ficar nos esfregando em alguns lugares públicos). Viu? Não foi tão difícil, vou transar bem mais rápido que imaginava, eu só precisava achar alguém que morasse sozinha pra facilitar tudo. O único alerta que essa primeira vez me deu foi que eu não gostei da experiência, e eu to acostumado a não gostar de saídas sociais/fingir ser normal, passo por isso a vida inteira, mas acho que por essa vez ter aprofundado mais na minha intimidade acabei odiando mais do que uma simples ocasião social.
Sai com a segunda um tempo depois e essa era bem mais quieta e tranquila que a primeira, com essa não rolou nada e eu não fiquei tão desconfortável, depois percebi que foi porque foi basicamente um rolê que eu tenho com meus amigos, daí o nível de conforto foi proporcional a isso e não a de ir pra trocar saliva com uma mulher. Essa segunda era espetacularmente linda apesar de não parecer tão interessada como a primeira (que também era bonita!). A partir daí eu percebi que tava fácil demais e decidi tentar ser mais criterioso a fim de achar uma mulher bonita que fosse transar comigo sem as frescuras sociais, porque meu pau tava mandando em mim.
Enfim, achei uma mina com 28 anos que tava querendo, marquei um pouco antes das minhas aulas começarem mas tive que dar uma adiada por um problema, porém o encontro nunca de fato aconteceu pois por ironia divina, o corona estourou e a pandemia começou. A partir daí vou dar uma acelerada na história, pois desse início de março até hoje continuei acessando o tinder assiduamente quase como um vício de autoestima com a desculpa de treinar meu papo com mulheres, e sem intenção de quebrar a quarentena.
Fiz todos tipos de perfil possível (pedindo sexo na bio, super fofo, esquisito, descolado...) e dei match com todo tipo de mulher possível, tive várias conversas a ponto da minha habilidade social ter crescido bastante, porém acabei chegando no ponto de saturação mais que completa. Lembra quando eu disse que ia ser mais criterioso? Isso subiu absurdamente a minha cabeça a ponto de eu literalmente achar todas as mulheres do app feias ou indesejáveis de alguma forma, antes eu literalmente tinha uma certa luxúria por quase todas porém isso foi morrendo com as conversas. Porque eu começava a conversar no meu modo ultra social (quase um superego em esteroides) e levava uma conversa foda em vários lugares imagináveis, conseguia colocar as minas fissuradas em continuar a conversar comigo, me chamar pra conversar tomando iniciativa e tudo mais. Mas aí eu percebi que comecei a odiar as conversas, porque a dura realidade é que nenhuma mulher passa um tempo psicopata aprendendo a conversar com homens no tinder pra ter a conversa perfeita.
Isto é, apesar de eu tomar a dianteira, as conversas para mim começaram a ser absurdamente horríveis e pouco proveitosas, porque as mulheres em geral são seres humanos normais, que em sua maioria são completamente entediados consigo mesmo e desinteressantes. Deixou de ser sobre conquistar as meninas com a lábia das palavras para "Quero uma conversa interessante pra mim", e obviamente não encontrei ainda uma menina psicopata ao ponto de seguir o guia que eu descrevi, mesmo as boas de conversa batiam no meu ego me dizendo "nossa, se eu consegui isso com essa, talvez eu consiga algo melhor". Até agora eu consegui umas 5 meninas a tentarem me convencer a quebrar a quarentena com elas.
Olha a merda no que eu me tornei, esses últimos parágrafos são estreitamente das profundezas da minha mente, onde eu comecei a levar essas conversas de merda e encontros como achievements sociais. Que foi de certa forma como eu abordei tudo isso no começo sem perceber, quero transar porque sim, meu pau me ordena, quero perder o BV para poder falar livremente com as pessoas que eu já beijei (não gosto de mentir sobre isso e sempre admito o que sou sem vergonha quando o assunto surge em conversa com amigos) e não sou um completo inapto social por tentar e ser rejeitado. Finalmente me encontrei numa posição de poder e comecei a usar isso pra aumentar o ego pura e simplesmente, fui me tornando uma mina aleatória de only fan que coleciona macho que paga tudo pra ela (famosos simps).
"Nossa, que fanfic de adolescente retardado" pode passar pela sua mente, pois bem, a dose de realidade chegou para mim, porque apesar de não ser horrendo eu não sou nenhum modelo, então teve uma hora que eu basicamente bati no meu limite de beleza no tinder e a atenção que eu tava recebendo secou completamente. Comecei aceitando qualquer uma com um perfil super amigável e convidativo, pra aceitar até umas meninas que considero meio feias com um perfil mais interessante, pra começar a encontrar com meninas regulares/do meu nível pra até algumas mais bonitas com um perfil super esquisito (pra filtrar tipos de menina que eu não queria), e aí eu estagnei, ainda to um pouco longe do topo da pirâmide mais fui um pouco mais longe do que imaginava. Fui de perdedor de boas, para perdedor com um falso senso de poder, para perdedor carente que tentou voar muito perto do sol, tudo isso também por não gostar da ideia de correr atrás de mulher, parto do princípio que se a mina não tiver iniciativa pra vir falar comigo é porque pra ela não tem nada ali e já descarto de cara.
Eu basicamente sinto que estou passando, ao longo dos últimos anos, por um processo de alienação completo de relações sociais à lá ted kaczynski, e eu sinto que essa era uma das últimas barreiras que eu tinha pra quebrar: a do sexo oposto. Já tinha normalizado na minha cabeça a minha própria desumanização e completa insignificância, pra estender isso pra colegas/amigos/parentes, e finalmente sinto que estou me descolando do tecido dos relacionamentos, ou de mulheres no geral. O que eu achei mais perceptível desse processo foi que o meu "pensar com o pau" meio que se tornou temporário, antes eu poderia ter me masturbado ou não e ainda havia um certo desejo por mulheres, agora eu sinto que sou uma pessoa quando estou com tesão e quando não estou mais simplesmente volto a não dar a mínima pra estar com uma mulher (eu já não ligava pro aspecto de companhia da relação, agora então o sexual parece ter ido embora também assim que esvazio o saco), inclusive com algumas dessas meninas que encontrei cheguei a fazer chamadas pra ficar me masturbando e é mata conversa na certa, porque o meu tesão acumulado por aquela pessoa desaparece da face da terra com uma gozada e eu não consigo nem mais falar com ela. Não sei se já estou estragado pro sexo, porque tenho certeza que depois de transar o meu desejo vai ser ficar sozinho comendo uma pizza e ouvindo música.
Pra quem for comentar em nofap e parar de ver pornô, eu não me masturbo com tanta frequência ao longo do ano, inclusive já fiz no fap de 3 meses duas vezes (outra isca que não serve pra muita coisa), também quase não consumo pornô, minha libido é muito errática com a masturbação, posso passar um tempo me masturbando 3-4 vezes por mês (tendo muita ocupação e coisas pra resolver) para chegar uma sequência de três dias de vagabundo e me masturbar 4-5 vezes por dia, quantificando num ano passo longe de vício por punheta ou pornô.
O mais engraçado da história toda é que todo esse processo aconteceu com auxílio do isolamento físico da quarentena que me possibilitou a chegar nesse ponto de alienação sem nem transar ainda. To quase me sentindo como o androide no fim do Ex-Machina que vai pra sociedade viver como uma pessoa normal, visto que to bem perto de finalizar a faculdade, vou tentar arranjar um emprego, morar sozinho, e finalmente virar um adulto de fato, a única coisa que eu tava sentindo dever nesse quesito de amadurecimento era a parte de relacionamento, principalmente o sexo porque de fato eu nunca tive interesse em montar família com casamento/filho/cachorro/gato, nem a ideia de namorar me atraia já bem novinho justamente por desgostar dessa ideia do companheirismo, minha última esperança era transar, mas isso eu acho que nem faço mais questão de concretizar.
submitted by aquele_esquisito to desabafos [link] [comments]


2020.08.16 20:32 AltinoAlagoinhas Amizade, Sexo E a escolha das Mulheres.

Ok, textão pq eu não tô sabendo organizar essas ideias na minha cabeça.
Primeiramente, eu sou um cara relativamente "presença" eu tenho 1,89 de altura, isso é relevante pois aqui na cidade onde eu vivo o caras não são tão altos e isso combinado com eu ser jogador de Vôlei em uns times amadores por aqui, meio que me dão uma certa vantagem em conseguir atenção de mulheres. Eu não tenho talento suficiente pra ser profissional e altura não é tudo, mas eu gosto de jogar.
Recentemente meu namoro acabou e eu comecei a refletir mais sobre minha posição e atitudes e como eu sou percebido por homens e mulheres e se isso esta me impedindo de manter um relacionamento solido.
Do ponto de vista dos meus amigos homens, eu tenho a vida que eles pediram a Deus e não ganharam na loteria. Eu tenho relacionamentos bem curtos,, variando de semanas a meses, onde esse ultimo foi o mais longo uns 10 meses e o Covid foi o que provavelmente deu essa vida extra. E nesses períodos sem relacionamento eu sou um tanto quanto bem eficaz em conseguir sexo casual(digo não mais que algumas transas com cada pessoa).O que desperta uma certa inveja nos caras, eles me elogiam e brincam, mas eu sinto o tom de rancor escondido por trás das brincadeiras e que as vezes escapam quando eles estão mais alcoolizados.
Uma vez eu cometi o erro de tentar animar um camarada que tava sofrendo depois de uma serie de rejeições, ele veio com "tu pega todo mundo e eu não pego nem as sobras" e tentei dizer algo assim "Calma, isso não é uma competição,qualquer hora vc se da bem,podia aproveitar pra malhar um pouco e etc". Pra que eu fui dizer isso, o cara ficou em tempo de chorar de raiva,"Não é competição pra vc que é um gigante e as mulheres fazem fila, nenhum treino no mundo vai me deixar mais alto ou bonito". Na hora eu não entendi o que eu falei de errado, depois eu vi que ele entendeu o que falei como pena pela inabilidade dele de conseguir atrair mulheres.
Aqui eu tenho que dar um contexto, aqui no meu circulo de amigos,talvez essa cidade (não tenho como saber), tem essa crença entre os homens que é mais fácil transar de cara(logo nos primeiros encontros) com uma mulher que não gosta de vc, mas te acha sexualmente atraente do que se ela tiver intenção de te namorar, a logica por trás disso é que ela pode sentir desejo pelo cara, mas não gosta dele como pessoa ou acha que vai ser traída o que deixa ela livre pra "dar" de primeira sem se preocupar se o cara vai perguntar se ela chegou em casa bem no dia seguinte. E tem os caras que elas tem intenção de criar algo solido e esses vão ralar pra levar elas pra cama,pois elas tem medo de ser vistas como fáceis. No geral nunca me importei com isso pq com o tinder outros app e o modo mais agressivo que as mulheres se aproximam de mim faz essa teoria soar muito machista e produto de ressentimento de caras rejeitados.
Mas ai uma semana atras, essa conhecida minha da academia começou a falar de amizade e sexo e então descobri que ela é lésbica, e na conversa ela disse que era opção pessoal dela nunca se envolver com amigas que ela não quisesse perder, mesmo existindo o conceito de amizades com beneficio(que ela abomina) e tal ela só se relacionou com 2 "amigas" que ela não se importava em cortar relações,o argumento dela é que relacionamentos sexuais dificilmente acabam amigavelmente e ela não quer correr esse risco com amigas que ela preza muito.
Enfim, essa duas ideias tão se chocando na minha cabeça agora, pq eu tô achando que eu sou vitima disso, que as mulheres já se aproximam de mim achando que vai ser só pra passar uma chuva(com medo de ser traídas ou simplesmente não gostam da minha pessoa mas me acham atraente).O que meio aponta pra ideia dos caras, nesse últimos 3 anos eu tive muitos casos de "uma noite" onde eu nem sei se fiquei no final da lista de contatinhos delas. Eu não uso Apps de encontros onde ´sexo casual é supostamente a norma, Meus encontros são sempre da academia, trabalho, cursinho e etc. O que deveria facilitar relacionamentos sólidos.
Eu sei que um relacionamento depende de inúmeros outros fatores, mas se os meus ja começam com data pra expirar, vale a pena investir nisso?
É isso, quem leu até aqui sem ficar entediado agradeço, quem se decepcionou foi mal. só precisava escrever pra tentar organizar melhor minha mente, pq segunda eu volto ao batente.
submitted by AltinoAlagoinhas to sexualidade [link] [comments]


2020.08.12 04:59 Na4te Tô inseguro a respeito disso.

Eu pensei se deveria escrever sobre isso aqui, e pelo fato de ser anônimo e ninguém me julgar eu resolvi escrever. Bom, o tema desse texto é VIRGINDADE, tenho 17 anos e sei que não é problema ser virgem ainda. Desde muito jovem apesar de faltar exemplos, sempre tive na minha cabeça que eu perderia meu BV e a virgindade com alguém especial (que nunca veio),tanto que já cheguei a recusar algumas oportunidades, mas recentemente, questão de 1 ano e pouco, tive uma decepção amorosa gigantesca(normal na adolescência ). Eu nem cheguei a realmente ficar com essa garota, mas eu gostava dela de uma maneira q ainda dói, assim como eu, ela era tímida e dificilmente(isso na minha cabeça) teria tido relações íntimas com alguém, porém, para o meu desencanto eu soube que teve. Não fosse um problema ainda gostava dela do mesmo jeito, mas eu não me sentiria bem a respeito disso, afinal se eu me relacionasse com ela eu me sentiria insuficiente e ficaria inseguro, pois ela já teve experiências e poderia me comparar com outros e isso me fez refletir um pouco . (Vale ressaltar que não sou crente) Bom, pra minha sorte ou pro meu azar não vejo ela já tem 1 ano, e tem algo que me perturba até agora que é a questão da virgindade, perdi o BV recentemente com alguém que conheci no mesmo dia, ela foi muito gentil e compreensiva comigo(não sei se todas vão ser assim). Eu tenho medo de ser virgem até namorar ou me casar com alguém que não tenha vivido a mesma vida que eu("se guardado"), e isso me deixa com medo e inseguro, oque já me passou pela cabeça de perder o cabaço num puteiro e adquirir experiências por lá mesmo.
Espero que compreendam que, não me importo se você homem ou mulher já fez ou deixou de fazer cada um faz oque bem entende, mas eu sou inseguro em relação a mim e a uma possível pareceira no futuro.
submitted by Na4te to desabafos [link] [comments]


2020.08.08 08:17 Peixefaca Serei o babaca por cortar relações com o meu pai?

Irei começar desde o início, ou seja, desde a infância do meu pai para contar as coisas por ordem cronológica e também contar os dois lados.
O meu pai foi o último de 6 irmãos, isto nos anos 70 que em Portugal foi durante a ditadura. A vida nunca foi muito fácil para a família. No aniversário do meu avô, ele tinha ido ao centro da cidade para comprar bilhetes da seleção de futebol da localidade... o meu avô foi de bicicleta e um bêbado a conduzir, atropelou-o e o meu avô faleceu. O meu pai tinha somente 3 anos, uma mulher com 6 filhos para cuidar sozinha nos anos 70. O meu pai nunca teve um pai propriamente dito porém o meu tio mais velho foi a figura paternal do meu pai e da família, era ele que trabalhava para sustentar a casa, era ele que batia nos meus outros tios quando eram apanhados a fumar e etc. Quando o meu pai tinha 14 anos, o meu tio (com 23, creio) suicidou-se de uma linha de comboio/trem. O meu pai nunca teve uma figura paternal desde então. Depois disso, vários dos meus tios, sem supervisão parental, começaram a consumir drogas e isso inclui o meu pai que aos 14 também, largou os estudos para ir trabalhar. Passaram-se alguns anos e ele mudou o rumo. Largou as drogas, andou numa clínica de reabilitação e arranjou um emprego, nuns anos avante, ele conheceu a minha mãe e aqui estou eu.
Agora que apresentei a história dele, passemos à minha. O meu pai sempre foi bastante ausente, quando eu era criança ele chegava sempre cansado e mal estávamos tempo juntos, ele gritava quando eu cobrava a atenção dele e nunca tivemos uma ligação forte, dado que ele não prestava o mínimo de atenção à família porque achava que sustentar financeiramente era o suficiente. Com os meus 6 anos, o meu irmão nasceu e o meu pai ausentou da mesma maneira. Passou-se um ano e os meus pais separaram-se, a minha mãe foi muito forte porque o meu pai virou grande parte do círculo social dela contra ela, e ainda tinha que sustentar dois filhos! Passaram-se 3 anos e eles resolveram os desentendimentos e juntaram-se. Vale realçar que esses 3 anos eu senti-me livre de medo, o meu pai sempre gritava e intimidava. A minha irmã nasceu e o meu pai não aprendeu nada... Agora, irei realçar pontos importantes para prosseguir a história: o meu pai sempre me deu uma educação machista: mulheres não podem usar roupa curta, gays são doentes e Deus é tudo, obrigava-me a ir na igreja e diminuia-me à frente da família e amigos. O meu pai normaliza bastante assédio, pratica-o e deixei de sair com ele porque não queria ser visto como igual. Por grande parte da minha vida eu fui homofobico e machista, eu fazia "piadas" com meninas que as deixavam mal, até hoje culpo o meu pai, pois eu era uma criança na altura. Por causa dessa inferiorização, virei uma criança tímida e cheia de medo dd ser julgado, atualmente ainda me causa alguns transtornos mentais. Aos meus 14 anos, fui diagnosticado com cancro (linfoma) no último estágio com metástases nos ossos e a se iniciarem nos pulmões. Foram meses muito duros, tive que ficar fechado em casa por 6 meses (é pessoal, essa quarentena é meio leve pra mim) porque eu tinha a imunidade super baixa; na altura eu não tinha nada com que me entreter e queria jogar com amigos meus, achei boa ideia conversar com os meus pais em comprar um pc gamer, a minha mãe hesitou mas o meu pai começou a gritar e chamar-me de ingrato, levantou-me mão e empurrou-me pra trás. Não basta dizer que passei o resto da quimioterapia isolado, né? Depois disso este tipo de discussões foi mais habitual porque desde aí que comecei a me revoltar. Depois dos tratamentos terminarem (sim pessoal, até hoje estou bem :3) decidi dar um novo rumo à minha vida, nos estudos e etc. Mas ele provocava-me sempre e ele tentava me bater. Houve uma vez que a minha mãe se colocou na frente para não me bater e ele complementa empurrou-a. Desde aí decidi não usar mais o nome do meu pai na identificação, só o da minha mãe. Há um tempo considerável que conheci uma menina incrível, começámos a namorar e escondi por bastante tempo por causa da minha família porque eu tinha a certeza que o meu pai iria usar o namoro para me atacar. O inevitável aconteceu, ele soube e veio dar uma de "pai" a dar conselhos de namoro como: "nunca a deixes ter poder", "tu és o dono da relação ", "não deves te importar como ela se sente, pois ela vai te usar". Mais tarde, numa discussão que já nos é habitual, ele disse "vou destruir o teu namoro", "nem sei como ela namora contigo". É por este tipo de coisas que ocultei o namoro. No meu aniversário, a minha namorada deu-me um livro personalizado com todas as nossas memórias, foi bastante caro (amor, se estiveres a ver isto, peço desculpa por ter visto o preço <3). O meu irmão estava a bater na minha irmã enquanto ela chorava baba e ranho, o meu pai ficou no sofá a ouvir aquilo sem fazer nada (a minha mãe tinha saído). Fui lá e comecei a discutir com o meu irmão, ele foi buscar o livro que o meu amor me deu e rasgou-o. Aquilo destroçou-me. O meu pai chegou e começou a rir, colocou as culpas em mim e falei na cara que era um pai de merda, que mais valia eu não ter nascido dele e que por mim ele iria embora. O prólogo não interessa, foi o habitual. Planeio cortar relações com ele quando eu fizer os 18.
Na minha opinião não o consigo culpar, pois ele não teve educação mas não sou obrigado a ter a vida destruída por causa dele. Serei um babaca por cortar relações com ele?
submitted by Peixefaca to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.04 04:44 DocDepamine Meu melhor amigo começou a namorar e outro tá apaixonado

9 anos de amizade e ele transformou uma amizade lá de 2017 num namoro faz quase um mês, outro tá de flerte pra lá e pra cá com uma mina que conhece há anos, uma mudança bem grande pra quem tá solteiro desde o começo da vida. Como qualquer bom amigo, eu tô feliz demais pelos doido e não desejo nada além de que sejam as mulheres das vidas deles. Mas caralho, o cara solteiro sente aquele aperto né?
Amo os dois demais e posso ficar dia em cima de dia conversando com eles que não chego nem perto de enjoar, mas eu fico pensando: será que isso vai afetar muito nossa amizade? Que afetar, óbvio que vai, mas será que vai ser de um jeito agressivo, será que vai ser de boa ou será que nem vai parecer que mudou? É um bagulho que martela um pouco antes do cara ir dormir, principalmente depois de ouvir do meu primo que o melhor amigo dele mudou da água pro vinho desde que começou a namorar. Conheço a namorada e a paixonite dos caras e são super gente boa, mas ainda fica essa batida no cantinho da mente.
E também bate aquela carência, né? Eu não tô apaixonado em ninguém, tô de olho em ninguém, (obviamente) namorando ninguém, mas é foda ver todo mundo se amando e sendo amado enquanto nem pretendentes se tem, tirando a intensificação desse sentimento por vários por cento graças à quarentena. Falei com um amigo pegador e ele me falou de só começar a conversar com qualquer uma e tal, mas acho esse bagulho ideia errada e não sou nada fã dessas relações de duas semanas, que se for pra ser alguma coisa que seja uma coisa que pelo menos um futuro eu possa ver.
O negócio que eu mais ouço quando falo sobre estar solteiro é auto-suficiência e se você ia comentar isso, valeu pela preocupação mas nesse quesito eu tô de boa. Eu me acho um cara bem de boa, gosto do cara que eu sou e já me acostumei com essa solteirice crônica faz tempo, mas era (bem) mais fácil quando os amigos também tinham. Agora tem aquela mini ansiedade prejudicial, aquele sentimento de ter ficado pra trás amarrando o cadarço enquanto o pessoal foi andando, aquela coisa de "rapaz, será que eu só não bati santo com ninguém ou tô só de cu doce mesmo?"
Ao mais, tô bem de resto e quero só felicidade pros meus casinhas, mas pra mim também que todo mundo tem que ser meio egoísta ás vezes.
submitted by DocDepamine to desabafos [link] [comments]


2020.07.22 07:33 thowaway995 É transfobia não querer namorar mulheres trans?

Eu totalmente reconheço o sentimento de não pertencer ao seu gênero biológico como algo real, e respeito a vontade da pessoa em mudar isso, porém, eu, como homem, sou transfobico por não querer namorar mulheres trans? E se fosse ao contrário, e se eu fosse uma mulher porém não me sentisse confortável namorando homens trans, seria transfobia também? Por favor pensem não só no meu caso como um homem pois tenho certeza que muitas pessoas, homens e mulheres, se sentem assim também. Repito, eu reconheço transsexuais como o gênero que eles preferem, estou me referindo apenas no quesito se relacionamento/sexo, no caso de não me sentir confortável durante as relações sexuais.
submitted by thowaway995 to PergunteReddit [link] [comments]


2020.07.20 23:37 MayCorrea Quis me expulsar de casa, me proibiu de namorar uma pessoa que eu amava, tentou me obrigar a mudar meu depoimento na polícia e agora diz que caso eu não aceite a nova "esposa" que pretende arrumar, não amo ele, e que eu tenho que inclusive estar no casamento e "gostar" da pessoa

Oi, estou escrevendo isso tudo em português pois sou do Brasil, e como o texto é grande, daria muito trabalho escrever e corrigir em outra língua... Acho que é uma fusão de "pais intitulados" com "eu sou o babaca?" o que vou escrever, com um acréscimo de chantagem emocional e toxicidade... Me desculpem pelo texto gigante, mas eu realmente preciso desabafar, e como não tenho como ir na terapia até semana que vem, acho que preciso colocar tudo isso pra fora de alguma forma senão vou ficar maluca...
Eu tenho 18 anos atualmente, e como contei em um post no TurmaFeira que teve pouco alcance, no inicio do ano passado acabei tendo de mudar de escola por conta de uma amante do meu pai que por algum motivo maluco resolveu dar aula na escola perto da minha casa na mesma semana em que eu me matriculei (suspeitosamente específico ser logo lá, não?) , tive uma crise de ansiedade (coisa que meu pai nunca ligou, e ainda me culpa toda vez que acontece)... Pouco depois disso, eu comecei a namorar (estamos noivos atualmente, mesmo com tudo que aconteceu) e desde o inicio meu pai tentava apressar o relacionamento, tentando me fazer levar ele na nossa casa com poucas semanas que tínhamos nos conhecido e etc... Tanto eu quanto meu namorado curtíamos sado, porém um dia acabou saindo um pouco fora do calculado e eu terminei com uma veia estourada no olho... Mesmo eu explicando a situação, em momento nenhum meus pais quiseram me ouvir, e me obrigaram a abrir um boletim de ocorrência contra esse namorado (vou chamar de carls pra facilitar), e quando viram que tudo que falei não era contra ele, tentaram me fazer mudar esse depoimento e ameaçaram inclusive me declarar incapaz para que eles mesmos mudassem esse depoimento...
(Quero deixar claro antes de tudo, que eu não iria defender ele nunca se ele fosse um namorado abusivo, vivi relações abusivas já e saí delas justamente por serem abusivas. O ponto é que além disso tudo, eu e ele sabemos que o que aconteceu foi erro dos dois, imaturidade e inexperiência... Ele sempre me respeitou e me tratou super bem, mas ninguém da minha família quis me ouvir...)
Quando, a uns 3 meses, contei que estava com ele, e que realmente queria esse relacionamento, e pedi pra que eles aceitassem pelo menos uma conversa, não quiseram me ouvir, ameaçaram de me expulsar de casa só com a roupa do corpo, e quando e disse que iria, disseram que como eu ainda não era maior, teria que acatar o que eles quisessem, então eu não poderia ir e que ele iria mandar matar o carls... Mesmo depois de os ânimos acalmarem, quando souberam que ele tinha vindo me ver no bairro, e que umas amigas me ajudaram a encontrar com ele, e meu pai mais uma vez me bateu e foi atrás dele, mas acabou desencontrando e se resumindo em ele e a minha sogra trocando farpas. Sempre disseram que era pro meu bem... Porém acho que pelo menos alguém concorda que fazer esse tipo de joguinho emocional a base de ameaças com a filha depressiva e com transtorno de ansiedade é qualquer coisa menos saudável... Até hoje quando tento conversar sobre minha mãe fala que ela pode "levar essa culpa pro caixão", mas que nunca vai pisar na minha casa quando eu me casar com o carls, e meu pai até então dizia o mesmo, que não iriam me ver e nem dar o mínimo apoio financeiro, porque sou mal agradecia e etc... Que eu ainda seria bem vinda aqui e os possíveis filhos também, mas que ele nunca... Ok, eles estão no direito deles, certo? Guarde isso pra daqui a pouco.
Bom, semanas atrás eu comecei a desconfiar que meu pai estava traindo a minha mãe mais uma vez, e acabei olhando o celular dele (sei que vão me xingar mas escutem antes por favor) onde eu vi várias coisas, incluindo com mulheres casadas e até uma prima que ele jurou não ter nada, registros de motel e etc... E o ponto é que ele nunca me deixou falar quando se sentiu ameaçado, e desde então decidi tratar com ele por escrito ou com provas sempre que a situação é mais complexa... Então imprimi tudo e coloquei em um envelope dentro da bolsa dele (ele trabalha em outra cidade e vem nos fins de semana... bom, agora só a cada 15 dias...) com mais algumas coisas que escrevi pedindo ele que me ouvisse e inclusive aceitasse se tratar porque isso não é normal, ele mesmo já disse que é doença.
No dia seguinte, ele leu e ligou me ameaçando, dizendo que eu não mereço o amor dele, o respeito dele e nem nada, que eu sou a pior pessoa do universo e me ameaçou mais quando eu disse que iria enviar aquelas fotos pras pessoas em questão por conta da raiva e da decepção... Ele já tem duas filhas fora do casamento e sempre falou que tinha orgulho de mim, mas pra justificar o motivo de não se divorciar pras outras mulheres, falava que eu sou demente e maluca, que faço tratamentos pesados e etc... E eu aproveitei esse dia pra colocar pra fora tudo que eu precisava colocar, ele só ia voltar 10 dias depois, pro meu aniversário, então ele não teria como me bater e nem falar nada comigo até lá.
Nesse meio tempo a minha avó, mãe dele, foi internada com Covid em estado muito grave, e está intubada na UTI até hoje... Por conta disso, essa briga toda foi deixada de lado por uns dias. Ele chegou na quarta, e meu aniversário de 18 anos seria na sexta.
No dia do meu aniversário, meu pai tentou puxar o assunto mas eu pedi que pelo menos esse problema ficasse pro outro dia. No sábado de manhã, disse que sairia de casa e entre diversas outras coisas, que ainda gostava da professora que citei no post anterior e no inicio desse, e que estava sim conversando com ela. Minha mãe não quer aceitar a separação, e me pediu ajuda para convencer ele a mudar e continuar em casa, e eu juro, eu fiz de tudo, mas sempre que não falo com ele o que ela quer e como ela quer, ela fica com raiva, grita comigo, me xinga e fala que eu estou contra ela... E ele, quando eu falo, diz que não amo ele o suficiente, que eu sou parcial e só defendo a minha mãe, e que ele sempre foi o melhor pai do mundo mas eu nunca dei carinho e atenção, quando na verdade, ele nem sai do telefone ou tv quando vou falar com ele, e geralmente responde com "hmm" ou "ah".
Dois dias atrás ele me ligou pelo número da minha mãe (eles me proibiram de ter whatsapp, celular e de ter acesso a qualquer outra rede social, mal sabem que posto aqui no reddit), e junto com uma enxurrada de chantagem emocional, ele disse que se eu me casar com o carls ele vai dar um esporro, mas que vai amar ele como um filho se ver que ele está sendo bom pra mim (coisa que ele até poucos dias jurava ser impossível) e que se eu não aceitasse a nova esposa dele, isso provaria que meu amor é condicional mesmo que a esposa em questão fosse uma amante (a professora ou uma maluca que ja citei, que me ameaçou de morte e ele não fez absolutamente nada, ela saiu de são paulo e veio para minas atrás de mim quando eu tinha 14 anos)...
Hoje eu liguei pra ele contando que acho que consigo entrar pra medicina com bolsa pelo prouni... e ele começou a me xingar sem necessidade... Quando reclamei, ele puxou esse assunto, e insistiu que se eu não aceitasse eu não mereço o amor dele, entre outras coisas... E enquanto isso minha mãe estava do lado, digitando tudo que ela queria que eu dissesse, como queria, e até a hora que queria... Senti uma fincada na barriga na hora, não sei o porque, e as vistas chegaram a escurecer... e mesmo assim os dois continuaram buzinando na minha orelha e chegou num momento que até levei um tapa por não ter falado o que a minha mãe queria, e pedido pra esperar um pouco.
Em resumo, a briga dele foi para me convencer que tenho que aceitar, e inclusive estar no casamento dele e conviver com a pessoa mesmo que seja a professora em questão... E que se eu não fizer isso meu amor é condicional, mas que quanto ao casamento com o carls, eles estão completamente no direito de escolher se querem ou não conviver com ele, e que isso não é um tipo de amor condicional...
Eu realmente não sei o que fazer quanto a isso... mas atualizo vocês, caso tenham interesse, com os próximos capítulos dessa novela mexicana com enredo ruim que tenho vivido.
Obrigada por ter lido esse "testamento", e sintam-se livres para julgar a história nos comentários...
submitted by MayCorrea to EntiltedParents [link] [comments]


2020.07.20 06:21 MayCorrea Quis me expulsar de casa por namorar alguém que me machucou sem querer, disse que iria me obrigar a mudar meu depoimento, que nunca iria aceitar meu relacionamento e agora quer me obrigar a aceitar a relação dele com a amante que ele tem, e que inclusive eu vá no casamento e "goste" da pessoa

Hola turma que está a ler , e hey Luba-Luna-Luno, caso chegue a ler isso, tudo bom? Acho que é uma fusão de "pais intitulados" com "eu sou o babaca?" o que vou escrever, com um acréscimo de chantagem emocional e toxicidade... Me desculpem pelo texto gigante, mas eu realmente preciso desabafar, e como não tenho como ir na terapia até semana que vem, acho que preciso colocar tudo isso pra fora de alguma forma senão vou ficar maluca...
Eu tenho 18 anos atualmente, e como contei em um post anterior que teve pouco alcance, no inicio do ano passado, acabei tendo de mudar de escola por conta de uma amante do meu pai que por algum motivo maluco resolveu dar aula na escola perto da minha casa na mesma semana em que eu me matriculei (suspeitosamente específico ser logo lá, não?) , tive uma crise de ansiedade (coisa q meu pai nunca ligou, e ainda me culpa toda vez que acontece)... Pouco depois disso, eu comecei a namorar (estamos noivos atualmente, mesmo com tudo que aconteceu) e desde o inicio meu pai tentava apressar o relacionamento, tentando me fazer levar ele na nossa casa com poucas semanas que tínhamos nos conhecido e etc... Tanto eu quanto meu namorado curtíamos sado, porém um dia acabou saindo um pouco fora do calculado e eu terminei com uma veia estourada no olho... Mesmo eu explicando a situação, em momento nenhum meus pais quiseram me ouvir, e me obrigaram a abrir um boletim de ocorrência contra esse namorado (vou chamar de carls pra facilitar), e quando viram que tudo que falei não era contra ele, tentaram me fazer mudar esse depoimento e ameaçaram inclusive me declarar incapaz para que eles mudassem esse depoimento...
Quero deixar claro antes de tudo, que eu não iria defender ele nunca se ele fosse um namorado abusivo, vivi relações abusivas já e saí delas justamente por serem abusivas. O ponto é que além disso tudo eu e ele sabemos que o que aconteceu foi erro dos dois, imaturidade e inexperiência... Ele sempre me respeitou e me tratou super bem, mas ninguém da minha família quis me ouvir...
Quando, a uns 3 meses, contei que estava com ele, e que realmente queria esse relacionamento, e pedi pra que eles aceitassem pelo menos uma conversa, não quiseram me ouvir, ameaçaram de me expulsar de casa só com a roupa do corpo, e quando e disse que iria, disseram que como eu ainda não era maior, teria que acatar o que eles quisessem, então eu não poderia ir e que ele iria mandar matar o carls... Mesmo depois de os ânimos acalmarem, quando souberam que ele tinha vindo me ver no bairro, e que umas amigas me ajudaram a encontrar com ele, meu pai mais uma vez me bateu e foi atrás dele, mas acabou desencontrando e se resumindo em ele e a minha sogra trocando farpas. Sempre disseram que era pro meu bem... Porém acho que pelo menos alguém concorda que fazer esse tipo de joguinho emocional a base de ameaças com a filha depressiva e com transtorno de ansiedade é qualquer coisa menos saudável... Até hoje quando tento conversar sobre minha mãe fala que ela pode "levar essa culpa pro caixão", mas que nunca vai pisar na minha casa quando eu me casar com o carls, e meu pai até então dizia o mesmo, que não iriam me ver e nem dar o mínimo apoio financeiro, porque sou mal agradecida e etc... Que eu ainda seria bem vinda aqui e os possíveis filhos também, mas que ele nunca... Ok, eles estão no direito deles, certo? Guarde isso pra daqui a pouco.
Bom, semanas atrás eu comecei a desconfiar que meu pai estava traindo a minha mãe mais uma vez, e acabei olhando o celular dele (sei que vão me xingar mas escutem antes por favor) onde eu vi várias coisas, incluindo com mulheres casadas e até uma prima que ele jurou não ter nada, registros de motel e etc... E o ponto é que ele nunca me deixou falar quando se sentiu ameaçado, e desde então decidi tratar com ele por escrito ou com provas sempre que a situação é mais complexa... Então imprimi tudo e coloquei em um envelope dentro da bolsa dele (ele trabalha em outra cidade e vem nos fins de semana... bom, agora só a cada 15 dias...) com mais algumas coisas que escrevi pedindo ele que me ouvisse e inclusive aceitasse se tratar porque isso não é normal, ele mesmo já disse que é doença.
No dia seguinte, ele leu e ligou me ameaçando, dizendo que eu não mereço o amor dele, o respeito dele e nem nada, que eu sou a pior pessoa do universo e me ameaçou mais quando eu disse que iria enviar aquelas fotos pras pessoas em questão por conta da raiva e da decepção... Ele já tem duas filhas fora do casamento e sempre falou que tinha orgulho de mim, mas pra justificar o motivo de não se divorciar pras outras mulheres, falava que eu sou demente e maluca, que faço tratamentos pesados e etc... E eu aproveitei esse dia pra colocar pra fora tudo que eu precisava colocar, ele só ia voltar 10 dias depois, pro meu aniversário, então ele não teria como me bater e nem falar nada comigo até lá.
Nesse meio tempo a minha avó, mãe dele, foi internada com Covid em estado muito grave, e está intubada na UTI até hoje... Por conta disso, essa briga toda foi deixada de lado por uns dias. Ele chegou na quarta, e meu aniversário de 18 anos seria na sexta.
No dia do meu aniversário, meu pai tentou puxar o assunto mas eu pedi que pelo menos esse problema ficasse pro outro dia. No sábado de manhã, disse que sairia de casa e entre diversas outras coisas, que ainda gostava da professora que citei no post anterior e no inicio desse, e que estava sim conversando com ela. Minha mãe não quer aceitar a separação, e me pediu ajuda para convencer ele a mudar e continuar em casa, e eu juro, eu fiz de tudo, mas sempre que não falo com ele o que ela quer e como ela quer, ela fica com raiva, grita comigo, me xinga e fala que eu estou contra ela... E ele, quando eu falo, diz que não amo ele o suficiente, que eu sou parcial e só defendo a minha mãe, e que ele sempre foi o melhor pai do mundo mas eu nunca dei carinho e atenção, quando na verdade, ele nem sai do telefone ou tv quando vou falar com ele, e geralmente responde com "hmm" ou "ah".
Dois dias atrás ele me ligou pelo número da minha mãe (eles me proibiram de ter whatsapp, celular e de ter acesso a qualquer outra rede social, mal sabem que posto aqui no reddit), e junto com uma enxurrada de chantagem emocional, ele disse que se eu me casar com o carls ele vai dar um esporro, mas que vai amar ele como um filho se ver que ele está sendo bom pra mim (coisa que ele até poucos dias jurava ser impossível) e que se eu não aceitasse a nova esposa dele, isso provaria que meu amor é condicional mesmo que a esposa em questão fosse uma amante (a professora ou uma maluca que ja citei, que me ameaçou de morte e ele não fez absolutamente nada, ela saiu de são paulo e veio para minas atrás de mim quando eu tinha 14 anos)...
Hoje eu liguei pra ele contando que acho que consigo entrar pra medicina com bolsa pelo prouni... e ele começou a me xingar sem necessidade... Quando reclamei, ele puxou esse assunto, e insistiu que se eu não aceitasse eu não mereço o amor dele, entre outras coisas... E enquanto isso minha mãe estava do lado, digitando tudo que ela queria que eu dissesse, como queria, e até a hora que queria... Senti uma fincada na barriga na hora, não sei o porque, e as vistas chegaram a escurecer... e mesmo assim os dois continuaram buzinando na minha orelha e chegou num momento que até levei um tapa por não ter falado o que a minha mãe queria, e pedido pra esperar um pouco.
Em resumo, a briga dele foi para me convencer que tenho que aceitar, e inclusive estar no casamento dele e conviver com a pessoa mesmo que seja a professora em questão... E que se eu não fizer isso meu amor é condicional, mas que quanto ao casamento com o carls, eles estão completamente no direito de escolher se querem ou não conviver com ele, e que isso não é um tipo de amor condicional...
Eu realmente não sei o que fazer quanto a isso... mas atualizo vocês, caso tenham interesse, com os próximos capítulos dessa novela mexicana com enredo ruim que tenho vivido.
Obrigada por ter lido esse testamento, e sintam-se livres para julgar a história nos comentários...
Bye chat e bjs de minas :v <3
submitted by MayCorrea to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.19 01:47 Ranmaaa Sou babaca por querer cortar todas as ligações com meu melhor amigo?

Yoo turminha, Luba(se estiver lendo isso), editores maravilindos, gatas e cadaveres de papelão, tudo bom cô6? Bom... há quase três anos atrás eu conheci um menino que é uns dois anos mais velho que eu (vamos chamá lo de Dio) ele tem quase 15 agora e mês que vem vou fazer 13. Nós conversavamos bastante e viramos bastante amigos com o tempo.
Se passou um ano desde que nos conhecemos e começamos a nos afastar um pouco por que eu queria focar mais nos estudos já que era final de ano e ele só ficava brincando. Era quase semana das provas finais e o melhor amigo dele contou pra mim que Dio gastava de mim mas tinha vergonha de falar pois ele era mais velho. Eu obviamente não acreditei e deixei prá la.
Era um mês antes das provas finais e Dio se declarou pra mim e me pediu em namoro. Fiquei nervosa para o um caramba pois ele era meu melhor amigo e eu não sentia nada. Acabou que depois de uns minutos de eu morrendo por dentro para não querer ferir os sentimentos do meu amiguinho, ele acabou me dizendo que era troll. A partir dai ele sempre se declarava e dizia q era mentira e eu simplesmente não ligava.
Depois de uns dias que isso aconteceu tivemos uma conversa séria e ele finalmente falou que realmente gostava de mim só tinha vergonha de falar. Não sabia o que dizer então fui pedir um conselho para a minha melhor amiga(SPOILER: Essa foi a pior idéia que eu pude ter na minha vida). A irmã dessa minha amiga ia fazer uma festa de aniversario então resolvi ir já que ela me convidou e seria a oportunidade perfeita para pedir o conselho.
Chegando lá contei tudo para ela e o ótimo consrlho que a minha preciosa amiga falou foi:" ah aceita o guri em namoro logo! Ele gosta de você e vocês parecem ser bem próximos". Eu disse a ela que não sentia o mesmo e não me sentia nem um pouco preparada para namorar mas resolvi ouvir o que ela disse.
Cheguei em casa, aceitei o namoro. Ele era super fofo e gentil comigo apesar de ser um pevertido as vezes. Eu tava tentando gostar dele mas não deu certo. Assim que a semana de provas começou, eu disse pro Dio o que eu pensava e foi basicamente isso:" Olha, me descupa mas eu quero terminar. N ão me sinto confortavel e muito menos preparada para um relacionamento desses e quero terminar isso o mais rapido possivel para não nos machucarmos tanto.". Ele aparentemente aceitou tudo de boa e ficou fazendo um draminha(SPOILER: Éh obvio q ele não aceitou nada de boa ;_;)
Durante o resto de toda a semana, Dio ficou me flodando mensagens de amor e dizendo coisas como "você só está com vergonha por eu ser mais velho" ou "eu sei que você gostq de mim, mas não quer que seus pais saibam.". Fiquei irritada e pedi para ele parar vàrias vezes mas Dio só mandava mais e mais mensagens então eu resolvi bloquear ele. No início só estava com raiva mas depois de uns dias me senti cupada pois eu só alimentei aquela mentira e eu soube depois que ele reprovou de ano.
Ele era meu amigo e não aguentava o sentimento de culpa então resolvi desbloquear ele depois de uns 5 meses desde aquilo aconteceu e pedi desculpas. Disse que ele poderia me odiar e chingar o quanto quiser, mas ele acabou só dizendo que estava feliz que eu me importava e que ele poderia conversar comigo de novo.
No começo estava tudo TOP, mas foi passando o tempo e ele foi me mandando declarações e mensagens de amor de novo. Eu disse para ele parar, mas mesmo assim ele continuou apesar de ser bem menos. Eu já estava ficando com raiva de novo até chegar ontem que foi a gota d'agua.
Bom... Ontem nós estavamos conversando sobre irmão e tal até ele dizer que nós somos quase irmãos por conversamos tanto. Eu apenas falei que não tinha nada a ver pois só conversavamos sobre memes, jogos e as vezes animes, não tinhamos nenhum tipo de segredo e ele definitivamente não me conhece de verdade.
Dio insistiu em dizer que somos irmãos e já praticamos inc3st0 ano passado. Isso me deixou pistola já que só foi um namorinho de internet que durou literalmente uma semana. Até chegou o ponto em que fiz uma pergunta que seria "a prova de que ele é meu imão de verdade". Perguntei para ele qual é o meu maior sonho mas ele só respondeu coisas como " ser desenhista de hentai"(pois eu amo desenhar)," que eu queria fazer parte de um ecchi" ou que "ter um namorado de anime já que ninguém da vida real te agrada". Obviamente fiquei com ódio no coração e pedi para ele falar sério.
Dio ficou apenas enrolando falando coisas estranhas e susgestivas até eu ameaçar bloquear ele. Finalmente o guri parou de falar coisa estranha e começamos a falar sério de verdade. O meu sonho para mim é algo muito importante que eu quero realizar um dia então resolvi confiar nele para contar isso. O meu sonho é que (vou contar aqui mesmo pq ningurm me conhece ne) Eu AMO com todas as minhas forças música e o meu objetivo é um dia ser guitarrista profissional e entrar para uma banda. Ele simplismente leu a mesagem e disse que depois ia contar o sonho dele jà que esse era nosso acordo.
Se passou mais de 30 min e ele não falava até eu ameaçar de dar block de novo. Depois de tanto tempo ele contou que o sonho dele é " Estar abtaçado contigo em uma praia a observar um belo pôr do sol enquanto nosso cachorro corre na areia com os nossos filhos. Eu... Fiquei com ódio extremo e a minha vontade era de ir na casa dele e passar a faca no golfinho dele. Dio ficou falando que não sabia o motivo de eu estar com tanta raiva (mesmo eu tendo falado milhares de vezes que para ele para com aquilo). Apenas disse que està obvio o motivo de estar com raiva e até agora apenas visualizo as mesnsagens dele. Estou pensando em bloquea lo de todas minha redes sociais.
Entãaao.... Eu acho que na parte do namoro nós dois fomos babacas. Motivo: Eu por escutar um conselho idiota e iludir ele. Dio: Por mesmo sabendo que eu não sinto o mesmo, continuou falando coisas estranhas e tentando me convencer a gostar dele. E na segunda parte? Eu sou babaca por querer difinitovamente cortar todas as nossas relações ou ele é babaca por continuar falando coisas estranhas?
submitted by Ranmaaa to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.16 05:04 amnakshamana Sou babaca por "separar mãe e filho" no dia do meu casamento?

(Acabei de chegar aqui e não sei se é pra fazer isso ainda mas) olá lubisco gatas possível convidado, editores, papelões que sempre estarão em meu coração e turma que está a ver.
Eu sou a mais nova da família e sempre houve a famosa "pressão" pra que eu sempre fosse prefeita. Independente do quanto de esforço que eu fizesse nunca nada tava bom, meu cabelo, minhas roupas, minhas notas, tudo tinha sempre que melhorar, por melhor que estivesse.
E isso vinha normalmente das minhas primas, minha mãe na verdade nem sabe que isso acontecia, se não todas elas já estariam mortas, mas enfim, vc tá aqui pela confusão.
Dois anos atrás eu comecei a namorar um garoto trans, hoje meu noivo, e não eu não sou homemsexual, mas minha família é extremamente preconceituosa e eu não sei como, alguém descobriu isso e saiu espalhando para todo mundo. Ninguém nunca falou nada na frente do meu noivo mas todas as vezes que ele ia lá em casa eu precisava ouvir que eu deveria arrumar um homem de verdade que me fizesse feliz.
A gota d'água foi quando eu pedi ele em casamento e a gente começou os preparativos. Nós contramos pra alguns parentes que não tinham demonstrado ser tão babacas com ele e novamente a notícia se espalhou, e minhas primas apareceram para me confrontar sobre meu casamento, dizendo que por ser na igreja eu estaria me condenando a uma vida de tristeza sem fim e mimimimimi.
Eu simplesmente cortei relações com eles por um tempo, até que eu e meu noivo percebemos que nós precisávamos de um pagem pro casamento e que a gente tinha prometido pro filho da minha prima que ele entraria no nosso casamento, ele é uma criança incrível e super gentil e apesar da mãe que tem sempre tratou a mim e ao meu noivo com muito carinho e educação e sempre diz que adoraria que eu fosse a irmã dele.
Enfim, queremos chamar ele para ser nosso pagem, mas definitivamente não temos a menor vontade de chamar a mãe dele também. Seria muito babaca convidar o filho e não a mãe?
PS: a intenção era que ele fosse acompanhado pelo tio, que vai ser nosso padrinho inclusive, pq ele só tem sete anos.
submitted by amnakshamana to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.13 04:14 Furao_do_mato Triste pelo amor romântico

Não sei como descrever, nem se quero descrever, mas um parente meu está em processo de separação esses dias. É triste pensar que algo que eu considerava sólido e bem estruturado está se esvaindo bem diante de meus olhos e nem sei o motivo, parece tudo tão passageiro e inconstante. E, como se a situação já não estivesse complicada, meu pai ficou falando na frente da minha mãe sobre como esse relacionamento de anos ainda tinha durado era muito, pois "de mil casamentos de hoje em dia 1 ou 2 dá certo por mais de 10 anos" (nem preciso escrever o constrangimento da minha mãe vendo um parente se separar de forma súbita e ainda ter que aturar esses comentários) e meu irmão ainda endossou isso dizendo que preferia namorar do que casar; meu pai naturalmente ainda teve a ousadia de dizer que viver sem mulher não dava muito certo mesmo, mas casamento não era essas coisas (deu uma vontade grande de sair do armário nessas horas e dizer: 'Assexuais existem e seu filho, além de ser um deles, ainda pode ser arromântico').
Nesse contexto, minha cabeça ficou muito bagunçada, pensando se valia a pena ainda namorar em um mundo desses em que as relações são tão supérfluas e vou ter dificuldade de me envolver romanticamente, pois, mesmo que eu encontre alguém alguém para namorar, casar e ter filhos, isso não quer dizer que tudo vá ser correspondido (ainda mais se eu realmente for incapaz de sentir esse romance na mesma intensa que as outras pessoas); uma hora tudo se desmancha fácil como areia entre os dedos.
Eu nunca me importei em namorar, já que meus estudos para concluir o ensino médio sempre foram mais para mim, mas, quando eu comecei a me aceitar mais e até a gostar da ideia de ter um namorico, senti como eu tivesse imaginado uma utopia e que não haveria alguém com limites similares a mim no mundo.
O amor romântico ainda é real? Eu ainda posso querer casar e ter filhos em um mundo desses, ainda mais considerando minhas especificidades?
submitted by Furao_do_mato to desabafos [link] [comments]


2020.07.12 21:41 KimiTanoshimu #2

Aonde estava eu? Ah a cultivar bárbaros e a tecer dragões no Clash of Clans, certo. Mas não é para isso que vieram cá, se bem que não nego a diversão de urdir uns esqueletos de vez em quando. Finalmente, verão. Já dizia o Castanheiro: “Para Portugueses, menino, o verão é o tempo das belas fortunas e dos rijos feitos. No verão nasce Nuno Álvares no Bonjardim! No verão se vence em Aljubarrota! No verão chega o Gama à Índia!”. E são estas palavras que me fazem questionar se não sou realmente estrangeiro, (até sou meio achinezado e tudo). Portanto, verão. Lembro-me que passei grande parte desta estação, ( altura de transição do sexto para o sétimo ano), em casa da minha avó materna, com o meu primaço, passando os dias a jogar Minecraft ou B02, bons tempos. Foi também altura da minha primeira interação com o que hoje em dia chamamos de... ahm nós não temos realmente um nome para isto, que eu saiba pelo menos, mas basicamente trocar mensagens “abusivamente” com alguém. Eu deixei uma pista na última edição e vou tentar deixar nesta também. Sim! A próxima crush é a Joana Sousa, ou A tipa das repas, provavelmente conhecem-na melhor por este último método de identificação. É engraçado recordar estes momentos. Eu acho que fiquei a gostar dela porque foi a pessoa que mais me ajudou a integrar na escola e na própria turma. E, claramente, também por outro motivo que todos nós conhecemos do filme, Quinta da Paz: Infinity Crushes, a carência Mariense. fAlAr cOm UmA rApAriGa pOr mEnSaGeM? E eSsA CoNvErSa nÃo eNvOlVeR eU PeDiR qUe Me TrAnSfiRa A Wrecking ball pOr BlUeTOoTh?!?
Peço desculpa.
Ah nem sei por onde começar. Vou tentar ser breve para o post não se chamar Saga Horny Potter 2. Esta paixão tem um origin story definitivamente *cof cof* engraçada. Ela era pretty much a minha ajuda emocional para tentar ultrapassar a Inês Pinto. Eu lembro deste acontecimento, *risos*, é tão mau e totó, mas basicamente estava-lhe a dizer que sentia mesmo falta da Inês Pinto e qualquer coisa acontece e eu digo: - Mas hey sempre gostei de ti. A Inês Pinto era só o warm-up, desde do início que gostei de ti. (Oh pls digam-me que vão fazer bons memes com isto, estou a morrer de cringe). Citando o Pikachu: “That’s a very twisty twist”. Yes. Na realidade, nada de mal aconteceu. Aliás acho que ela é que me começou a dar tease (?). Confusing times. Isto desencadeou um monte de acontecimentos de partir.o.caco.a.rir. Ela queria que eu mandasse fotos para ver se estava mais giro e apelativo fisicamente e decidir se devia namorar comigo ou outro tipo que também gostava dela... hm. Como é óbvio não consegui enviar porque falávamos por mensagem e o meu pacote não o permitia, etc etc. Mas, mas, nem tudo é mau, eu parecia aqueles atores de Bollywood, em poses super dramáticas e desesperadas, (quem me dera recuperar essas fotos). A seguir disso veio a letra de uma música, inspirada na bela melodia de Jeff Buckley, Hallelujah. Era linda, uma obra prima, a minha obra prima, até o meu primo o reconheceu. Até a minha avó encontrar o dito cujo papel e a cantar em frente à minha família toda em tom de Aleluia católico. E, repleto de vergonha, fugi para debaixo de uma mesa de bar que há no piso de cima, (em honra da velha tradição). Não vou mentir, pensei que até o dia de hoje ainda estaria lá. Até podia agora ser um barman famoso e tudo, mas infelizmente saí de lá. Possivelmente, por causa de um fantasma da Inês Pinto, diria eu. E como se já não bastasse, havia certos momentos em que me dava um chlick e tratava-a por amor ou amorzinho ou, por favor matem-me não quero continuar a falar disto. Conclusão, ela provavelmente fartou-se do Fortniteiro (eu) e deu move on para o outro tipo que foi falado anteriormente. Na realidade, acho que foi mesmo isso que aconteceu. O corte nas relações não foi tão brusco como o da Inês Pinto, mas a Joana Sousa põe histórias no messenger e o pior foi que tive de ir ver estas para me lembrar do nome dela, por isso, vou-me só calar.
Hope u enjoyed. Ass: Marroni. Até ao 8º ano, jovens árvores.
submitted by KimiTanoshimu to mariotoldbyyou [link] [comments]


2020.07.06 20:11 Noxsonne (Transfobia, relacionamento amoroso) Nós por nós.

Agora entendo mais ainda o motivo de pessoas trans preferirem namorar outras pessoas trans.
Inicialmente eu fui jogar com es amigues da minha namorada e sofri transfobia, não por uma vez, mas muitas a ponto de eu explodir, chegou a ponto de um dos ditos cujos chamarem minha namorada de lésbica (lésbica pra mim é algo super positivo, óbvio, mas ele falou isso no sentido de 'hahaha, olha lá a mulher que finge que é homem no relacionamento sapatão delas'); minha namorada corrigiu a criatura mas tipo, continuou jogando, me senti super desconfortável e achei que eu estava irritado por motivo nenhum e continuei sem falar nada. Depois do jogo outre amigue da minha namorada queria que ela desculpasse e ELA PEDISSE DESCULPAS para a pessoa que disse essas coisas, afinal "é uma boa pessoa né, não fez por mal" e sim, a pessoa acha que não errou por cima.
Ontem fui jogar novamente com outres amigues dela e uma das criaturas entraram no jogo e eu fiquei desconfortável na minha, fiquei sabendo que ela nem tinha rompido com transfobiques amigues dela; eu fiz um erro no jogo mas não custou recursos nem a vida de ninguém (o jogo é "Don't Starve Together", eu não gosto, só jogo por causa da minha namorada), e ela ficou muito brava e começou a me xingar no jogo, então es amigues delas começaram a me zoar junto e xingar... Dessa vez eu não explodi, mutei a call e sai do jogo me sentindo um lixo.
O que me dói é eu namorar uma pessoa LGBTQ+ que não tem empatia nenhuma comigo, mantém o relacionamento com pessoas que me humilharam e ainda faz questão de me humilhar na frente dessas pessoas para se sentir bem pq né, eu errei no jogo. E não, ela não corta relações com pessoas que me fazem mal/me tratam mal de verdade, enquanto que eu corto relações com qualquer pessoa que é racista/misógina/lgbtfobica, etc, e nem só por ela mas pq é o mínimo mesmo... Me pergunto se ela ia gostar se eu ainda mantivesse amizade com alguém que ficasse xingando ela de gorda, etc, pq né olha que engraçado kkkkk (sarcasmo forte aqui).
Estou pensando em terminar meu relacionamento com ela, não só por isso que escrevi mas por muitos outros motivos, esse episódio só me mostrou que ela não tem um pingo de respeito por mim, fico pensando se eu fosse me casar com ela se tudo não pioraria.
submitted by Noxsonne to transbr [link] [comments]


2020.06.30 01:53 FeistWarrior Minha situação amorosa

Eu comecei a namorar uma menina no começo de 2019 eu sempre fui muito feliz com ela no começo do relacionamento, ficávamos fazendo longas caminhadas sem motivo aparente só por ter um ao lado do outro, eu ficava sempre feliz de acordar com uma mensagem dela, ficava extremamente feliz com exatamente tudo, era com toda certeza a melhor época da minha vida quando a conheci. No começo do relacionamento eu sempre dizia pra ela que eu não queria algo sério, serio na situação de anéis e compromisso sério e ela simplesmente disse que entendia.
Até que no Natal de 2019 ela me dá um presente que eu não sabia qual era, era simplesmente as alianças que eu tanto tinha falado pra ela que eu odiava, eu odeio usar anel, odeio bijouterias isso me incomoda extremamente ter que usar isso e eu simplesmente não podia rejeitar o presente dela e assim começou o incrível inferno nesse relacionamento tendo que usar isso todo santo dia, com vontade de arrancar isso fora e jogar em um bueiro.
Um certo dia eu esqueci de trazer o anel na casa dela, por esquecer. Devia ter tirado pra algo e esqueci de por de novo. Eu deveria ter ficado em casa nesse dia, eu cheguei e ela me perguntou automaticamente aonde é que estava o anel e eu disse desculpas que eu esqueci ele, Além de ela ter dito coisas como "Sabia que você ia esquecer" e ter me xingado de várias coisas, irresponsável e etc. Ela chamou um monte de amigas pra casa dela e ficou quase me ignorando o dia inteiro conversando com elas, eu me senti um belo de uma merda naquele dia, só por conta de um anel? Eu errei tanto assim pra ela ter me tratando dessa forma?
Passando disso toda vez me sentindo uma merda por usar isso, consequentemente eu procurava apoio. Procurava apoio de uns amigos antigos meus e eles me ajudavam por muito tempo mesmo, sempre me fazendo rir e etc.
Até que um dia no meu aniversário ela pegou o meu celular e viu que eu disse pra umas amigas minha que eu me importava muito com elas e que eu gostava muito da ajuda delas, isso foi mais um motivo pro meu inferno, ela disse que eu preferia o apoio delas do que o dela, mesmo dizendo que ela está acima de tudo, ela não me escutava! tive que admitir que estava errado como em todas as brigas.
Ela me mandou bloquear minhas amigas por isso.
Além de ter várias várias brigas que eu sempre me sinto uma merda depois delas.
Sempre me sinto uma merda nas horas de relações sexuais, ela nunca começa nada, ela nunca começa me beijando, eu sempre tenho que pedir e implorar por algo pra ela fazer, isso me faz me sentir sei lá um nojo.
Mas eu simplesmente não consigo terminar com ela, por promessas que eu fiz de nunca terminar com ela, por viagens que a mãe dela já me levou, por muitas coisas que ela já fez por mim, eu simplesmente não consigo, fico na cabeça que eu estou usando ela, sou muito pobre pra recompensar ela com algo, ou talvez eu seja muito covarde.
Estou precisando de conselhos, não sei se eu estou exagerando, mas eu não consigo conversar com ela disso ela vai acabar surtando de novo e me xingando de tudo, sem tentar conversar como alguém normal.
submitted by FeistWarrior to desabafos [link] [comments]


2020.06.25 01:03 JuJUart O EX

Olá luba,turma,gatos, editores e universo! A um tempo atrás eu comecei a namorar um cara,ele parecia ser super divertido e engraçado.Nós começamos a namorar, e após um mês ou menos ele passou a ser tóxico e a família dele também, eles faziam pressão para que nós tivéssemos relações sexuais(ps:. A gente tinha 15 anos). O pai dele chegou a “planejar” isso e sob extrema pressão eu cedi(obviamente foi horrível e foi minha primeira vez), logo após isso surgiram vários problemas, ele começou a depender emocionalmente de mim, e se gabava para os meus amigos sob as coisas que ele me dava. Isso começou a me deixar extremamente irritada e chateada, até que um dia eu não aguentei mais e decidi terminar, eu não tive coragem de fazer isso cara a cara,por que eu sabia que ele ia “dramatizar” e agir como uma criança(coisa que ele sempre fazia quando tratávamos de assuntos sérios), quando eu consegui colocar pra fora tudo oque eu sentia eu me senti extremamente aliviada, e tudo o que eu queria era comemorar. Ele aceitou bem até quando eu falei isso, porém cerca de dois dias depois, ele me mandou mensagens como se nada tivesse acontecido, ao longo de uma semana ele NÃO PARAVA MAIS de fazer declarações,dizer que estava chorando e varias outras coisas, e eu bloqueie ele. PORÉM nos estudamos juntos até hoje (estou com 17 anos) e até hoje ele diz pra todas as pessoas que me ama e chora. Já me contaram que ele ficou de recuperação e disse que a culpa era minha por que eu deixei ele. Hoje eu tenho outra pessoa na minha vida que me faz muito bem , e não tenho vontade de voltar para ele, porém eu preciso saber se eu fui babaca por terminar com ele,para poder seguir em frente bem, e talvez consertar os erros que eu possa ter cometido. Então :Eu fui babaca? Beijos a todos <3
submitted by JuJUart to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.24 22:54 suspicious_capuccino Fui um babaca por esconder meu relacionamento com a garota que meus 2 melhores amigos gostavam?

Olá Luba, editores sobreviventes, papelões, leds completos de TLOZ, convidados, possíveis gatas e ver que esta à turma! Sou baiano, tia Carminha. Bom sorte no sotaque, oxente, eu confio em você. Vamos ao AITA.
Bom, eu tinha dois amigos dos quais era muito próximo e conhecia faz muito tempo. Vamos chamar um de “Jalrs” e o outro de “Marls”.

Jarls fazia uma aula extra de inglês semanalmente, e lá ele conheceu uma garota, vamos chama-lá de “Tarls”. Eles fizeram amizade, mas depois do semestre acabar ela saiu e eles perderam o contato. Dois anos depois meu amigo encontrou o número dela e eles marcaram de sair uma vez, que foram se tornando duas, três, quatro...

E em um belo dia, Tarls disse que queria conhecer os amigos de James, ele gostou da ideia e o encontro foi marcado numa casa de jogos que nosso grupinho ia bastante.
E lá estava eu, e a galera (menos o Marls, porque ele teve um imprevisto e não pôde ir) esperando os dois chegarem né, no final a noite foi muito boa e a Tarls era muito legal, sendo que ela e a gente saímos outras vezes depois disso.

Comecei a achar que eu gostava dela, mas eu fiquei na minha porque eu sabia que Jarls tinha um queda por ela. Que pouco tempo depois se declarou e foi rejeitado, ele estava muito mal.

Quando Marls teve contato com a Tarls, também disse que gostava dela. Então nós três nos reunimos e prometemos um pros outros que se alguém conseguir algo com ela, para CONTAR, e não sentir ciúmes um dos outros.

Depois de um tempo, eu e ela começamos a ter relações... Você sabe... Corporalmente íntimas. Mas não tive coragem de contar para Marls, sabia que ele ficaria muito mal. Pois ele já estava, sabendo que eu e ela estávamos saindo muito.

Mas ele e Jarls acabaram descobrindo.

Marls não quis conversar civilizadamente comigo, mandava mensagens me xingando e me ridicularizava muito com seus outros amigos. E Jarls apenas deu uma palavra final e ficamos sem nos falar por um tempo.

Eu comecei a namorar com ela e nenhum dos meus amigos estava feliz por mim.

As atitudes de ódio de Marls não pararam e ele não queria de jeito nenhum conversar comigo direito para eu poder explicar meu ponto de vista.

Eu NUNCA tinha estado tão feliz antes, eu sabia que tinha errado, mas eles não tentavam ao menos me entender.

Eu sou um babaca? Quero dizer que eles também descumprindo o trato expressando explicitamente algumas vezes como tinham ciumes por eu sair tanto com ela.
(p:s: eu e ela estamos juntos até hoje. O primeiro ano em que eu ia passar o dia dos namorados namorando me vem uma maldita pandemia... Espero que a quarenta possa acabar logo)
(p.s2: eu já tinha mandado essa história no AITA a um tempo, mas não teve muitos ãpupus. Meus amigos já me perdoaram e tá tudo muito bem)
submitted by suspicious_capuccino to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.24 00:01 jujuoshi Sera que Eu fui talarica?

Oi gente, tudo? Queria tirar uma dúvida com vocês, essa história faz um tempo que aconteceu e essa minha ex amiga que vou falar aqui nem mora mais na minha cidade, mas até hoje sinto que eu talvez tenha sido injusta com ela, quero saber o que vcs acham sobre!
Bom, era 2017, nos éramos melhores amigas inseparáveis! Éramos até vizinhas de porta no nosso apartamento. Estávamos juntas também, mas naquele ano nos íamos mudar de escola, e acabamos indo para uma escola bem diferente do que estávamos acostumada pois parecia um quartel general entende? Kkk enfim
Logo no início a gente não conhecia ninguém, e todos eram bem legais aparentemente. Então eles nos convidaram para uma festinha ( nos tínhamos 14 anos na época) então, fomos. E lá já tínhamos nossos crush da sala, mas eles não sabiam que nos existíamos kkk
Tinha uma dupla de amigos, assim como eu e ela que éramos. E curiosamente nos gostamos cada uma de um ( foi muito sem querer) então nessa festa ela ficou com João e eu com o amigo dele Pedro. ( nomes fictícios )
Eu nao estava apaixonada por ele e segundo ela, também não tinha nada com o outro. E assim ok. Teve aula na segunda feira, o menino João veio até mim saber se a minha amiga tinha curtido o beijo e eu já aproveitei pra saber se o amigo dele tinha curtido ficar cmg ( aquela coisa ) e então todo dia ele acabava perguntando se tava tudo bem se a ele não quisesse nada com a minha amiga e eu passava pra ela...
Em um tempo, eu e João começamos a ficar amigos, mas tipo super de boa. A gente só sentava junto as vezes e rua de piadas, tentei ver se tava tudo bem para minha amiga, até pq ela não pareceu se importar.
Sabe como são turmas na escola né, começaram a inventar que a gente se gostava e meu deusss começou aquela zona e eu juro que eu não gostava dele, eu gostava da amizade dele. Então com aquilo, minha amiga se afastou e eu notei, falei pra ela que não tinha nada ver mesmo, e eu fui sincera.
Ela ainda tava meio estranha comigo e eu queria saber pq, mas ela nunca se abria. Com o tempo as piadas acabaram e seguimos todos bem. Até que um dia eu notei que eu tava tendo certo sentimento por ele, mas eu não quis me precipitar até porque eu podia ter confundido as coisas. Mas eu notei que da parte dele também estava vindo mas não queríamos estragar nossa amizade/
Entao, tempo vai e vem e acabamos ficando, como todos pensavam... e Eu contei pra minha amiga e confessei que eu tava gostando dele. Mas ela realmente ficou muito brava comigo, pq ela quem tinha ficado com ele primeiro. E eu tentei falar, que ela disse que nem tinha nada com ele ou se quer gostava dele. Mas mesmo assim ela se voltou contra mim.
Comecei a passar mais tempo com ele porque simplismente ninguém queria ficar comigo do receio então eu gostava de passar com ele, não nego. Mas ela ficava nos seguindo e falando que eu era uma traíra e que minha mãe ia ficar sabendo que eu tava namorando na escola. ( minha mãe sempre foi muito contra isso) e como a mae dela era nossa vizinha, ela contava tudo pra mãe dela falar pra minha, isso resultou em muita briga com a minha mãe pq eu juro que eu tava gostando muito dele e a gente não fazia nada demais na escola. Essa amiga ficou muito contra mim, colocou outras meninas contra, todo mundo me odiava praticamente, foi então que comecei meu pior período escolar de bullying etc ( conto pra vocês em outro post se quiserem aqui nos comentários) enfim, teve um dia que o João ficou muito bravo com essa situação toda e virou pra ela e chamou ela de tu quanto era nome, pesado como filha da puta (guardem esse xingamento) . Mas eu entendia a frustração dele, pq minha mãe não aceitava nossa relação por mais inocente que fosse.
No dia seguinte, a mãe dessa da minha amiga veio até minha mãe que é advogada e falou que queria meter um processo nele por ter ofendido ela. E queria tirar uns 5 mil do bolso dele e xingou o menino de ruim e tudo mais. Minha mãe ficou muito brava cmg e mandou eu cortar relações com ele... e minha amiga adorava me ver chorando por não poder ficar com ele, e depois disso eu perguntei pra ela se ela gostava dele e ela sempre negou então eu não sei porque ela fez tudo isso?
Parece que eu fui a talarica da história e acabei ficando um ano com um relacionamento pesado com a minha mãe, e tudo que eu fazia na escola ela ia falar pra minha mãe, não podia nem fazer dupla com o garoto.
Então eu achei melhor a gente encerrar aquilo é me senti muito muito mal, depois que eu parei de namorar com ele, ela nunca mais foi a mesma comigo, ela sempre aprontava nas minhas costas e negava tudo...
Hoje em dia não se vemos mais ou se quer falamos na internet. Fiquei um ano sem ter nada com João e hoje estamos namorando firme já faz um ano e meio. E agora minha mãe entende toda situação e adora ele.
E eu e João fomos viajar em um intercâmbio pra Itália, e minha mãe postou fotos nossas no face dela, e a mãe dessa menina chamou xingando a minha mãe, que ela era falsa por odiar o guri aquela época e deixar eu namorar ele atualmente. Bom gente, o que vocês me dizem sobre isso? Eu fui muito cuzona? Pq realmente eu me sinto um pouco culpada nessa história e não sei. Mas sei que hoje eu amo muito o João e está tudo certo entre nós, mas fico com essa pulga atrás da orelha em relação a essa situação no passado! Me ajudem fadas sensatas 🥺
submitted by jujuoshi to desabafos [link] [comments]


2020.06.22 03:20 Joao-Leao-277 Fiz minha namorada cortar relações com o melhor amigo dela (podem julgar e dar conselhos)

Olá a todos!
Bom, em 2017 eu comecei a namorar uma garota, conheci ela numa festa de aniversário de uma amiga e lá mesmo nós percebemos que rolou um clima entre a gente, infelizmente ela era de São paulo capital e eu do interior desse mesmo estado, começamos a namorar a distancia depois de alguns meses, gastávamos em média uns 400 reais sempre que iriamos nos ver.
Enfim, depois de algum tempo no relacionamento nós decidimos trocar as senhas dos nossos facebooks (não foi por falta de confiança nem nada, e eu apenas dei minha senha pra ela, nunca exigi que ela faça o mesmo, mas ela fez voluntariamente), então eu não me aguentei e fui ver a conversa dela com esse amigo, eu já sabia que ela gostava muito dele no passado e já chegou a querer namorar com ele, por isso não resisti e fui olhar a conversa deles, a principio era tudo normal, até eu chegar um pouco mais afundo no chat, me deparei com várias insinuações sexuais da parte dele, mas o que me machucou foi ver que muitas vezes ela retribuía, e as vezes ela mesma tinha a iniciativa, além dessas insinuações eu vi que ele tratava ela muito mal, xingando e desrespeitando, xingamentos pesados que acabavam com a autoestima dela, mas pra ele era ''brincadeira''.
Foi ai então que eu não me aguentei e liguei pra ela de madrugada, mostrei os prints das conversas entre eles, disse que me senti traído( eles nunca se viram pessoalmente só tinham amizade pela internet, apesar de ser oito anos de amizade ele nunca quis encontrar ela, a casa deles ficavam mais ou menos umas 3h de viagem pegando ônibus e metro), mesmo que as insinuações sexuais fossem só virtuais, eu ainda fiquei muito abalado e confrontei ela dizendo que ela deveria escolher entre namorar comigo e ser amiga dele, ela me disse que as conversas que eu vi eram de meses atrás (de fato eram, mas ela passou no minimo dois meses no começo do nosso namoro falando essas coisas com ele) e que eles não tinham mais aquele tipo de conversa e que eu não posso fazer ela abandonar um amigo só porque eu quero porque assim eu seria um namorado controlador, mas eu disse que ela também não poderia me obrigar a namorar com ela, e que enquanto ela tivesse relações com pessoas como aquele cara que fazia mal pra ela, eu não ficaria com ela, ela chorou muito, mas decidiu ficar comigo, bloqueou ele em todas as redes sociais, ele tentou falar comigo mas eu não dei bola.
hoje em dia a gente tem um bom relacionamento, eu demorei pra parar de ficar triste com ela, e até hoje ainda tenho essa cicatriz, mas eu sinto que ela me ama muito e eu também a amo.
enfim, eu fui o babaca por ter feito ela terminar a amizade com o melhor amigo?
submitted by Joao-Leao-277 to desabafos [link] [comments]


2020.06.21 23:32 Joao-Leao-277 Fui babaca por fazer minha namorada cortar totalmente o contato com seu melhor amigo?

Olá a todos!
Bom, em 2017 eu comecei a namorar uma garota, conheci ela numa festa de aniversário de uma amiga e lá mesmo nós percebemos que rolou um clima entre a gente, infelizmente ela era de São paulo capital e eu do interior desse mesmo estado, começamos a namorar a distancia depois de alguns meses, gastávamos em média uns 400 reais sempre que iriamos nos ver.
Enfim, depois de algum tempo no relacionamento nós decidimos trocar as senhas dos nossos facebooks (não foi por falta de confiança nem nada, e eu apenas dei minha senha pra ela, nunca exigi que ela faça o mesmo, mas ela fez voluntariamente), então eu não me aguentei e fui ver a conversa dela com esse amigo, eu já sabia que ela gostava muito dele no passado e já chegou a querer namorar com ele, por isso não resisti e fui olhar a conversa deles, a principio era tudo normal, até eu chegar um pouco mais afundo no chat, me deparei com várias insinuações sexuais da parte dele, mas o que me machucou foi ver que muitas vezes ela retribuía, e as vezes ela mesma tinha a iniciativa, além dessas insinuações eu vi que ele tratava ela muito mal, xingando e desrespeitando, xingamentos pesados que acabavam com a autoestima dela, mas pra ele era ''brincadeira''.
Foi ai então que eu não me aguentei e liguei pra ela de madrugada, mostrei os prints das conversas entre eles, disse que me senti traído( eles nunca se viram pessoalmente só tinham amizade pela internet, apesar de ser oito anos de amizade ele nunca quis encontrar ela, a casa deles ficavam mais ou menos umas 3h de viagem pegando ônibus e metro), mesmo que as insinuações sexuais fossem só virtuais, eu ainda fiquei muito abalado e confrontei ela dizendo que ela deveria escolher entre namorar comigo e ser amiga dele, ela me disse que as conversas que eu vi eram de meses atrás (de fato eram, mas ela passou no minimo dois meses no começo do nosso namoro falando essas coisas com ele) e que eles não tinham mais aquele tipo de conversa e que eu não posso fazer ela abandonar um amigo só porque eu quero porque assim eu seria um namorado controlador, mas eu disse que ela também não poderia me obrigar a namorar com ela, e que enquanto ela tivesse relações com pessoas como aquele cara que fazia mal principalmente pra ela, eu não ficaria com ela, ela chorou muito, mas decidiu ficar comigo, bloqueou ele em todas as redes sociais, ele tentou falar comigo mas eu não dei bola.
hoje em dia a gente tem um bom relacionamento, eu demorei pra parar de ficar triste com ela, e até hoje ainda tenho essa cicatriz, mas eu sinto que ela me ama muito e eu também a amo.
enfim, eu fui o babaca por ter feito ela terminar a amizade com o melhor amigo?
submitted by Joao-Leao-277 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 23:21 Joao-Leao-277 Fui babaca por fazer minha namorada cortar totalmente o contato com seu melhor amigo?

Olá a todos!
Bom, em 2017 eu comecei a namorar uma garota, conheci ela numa festa de aniversário de uma amiga e lá mesmo nós percebemos que rolou um clima entre a gente, infelizmente ela era de São paulo capital e eu do interior desse mesmo estado, começamos a namorar a distancia depois de alguns meses, gastávamos em média uns 400 reais sempre que iriamos nos ver.
Enfim, depois de algum tempo no relacionamento nós decidimos trocar as senhas dos nossos facebooks (não foi por falta de confiança nem nada, e eu apenas dei minha senha pra ela, nunca exigi que ela faça o mesmo, mas ela fez voluntariamente), então eu não me aguentei e fui ver a conversa dela com esse amigo, eu já sabia que ela gostava muito dele no passado e já chegou a querer namorar com ele, por isso não resisti e fui olhar a conversa deles, a principio era tudo normal, até eu chegar um pouco mais afundo no chat, me deparei com várias insinuações sexuais da parte dele, mas o que me machucou foi ver que muitas vezes ela retribuía, e as vezes ela mesma tinha a iniciativa, além dessas insinuações eu vi que ele tratava ela muito mal, xingando e desrespeitando, xingamentos pesados que acabavam com a autoestima dela, mas pra ele era ''brincadeira''.
Foi ai então que eu não me aguentei e liguei pra ela de madrugada, mostrei os prints das conversas entre eles, disse que me senti traído( eles nunca se viram pessoalmente só tinham amizade pela internet, apesar de ser oito anos de amizade ele nunca quis encontrar ela, a casa deles ficavam mais ou menos umas 3h de viagem pegando ônibus e metro), mesmo que as insinuações sexuais fossem só virtuais, eu ainda fiquei muito abalado e confrontei ela dizendo que ela deveria escolher entre namorar comigo e ser amiga dele, ela me disse que as conversas que eu vi eram de meses atrás (de fato eram, mas ela passou no minimo dois meses no começo do nosso namoro falando essas coisas com ele) e que eles não tinham mais aquele tipo de conversa e que eu não posso fazer ela abandonar um amigo só porque eu quero porque assim eu seria um namorado controlador, mas eu disse que ela também não poderia me obrigar a namorar com ela, e que enquanto ela tivesse relações com pessoas como aquele cara que fazia mal principalmente pra ela, eu não ficaria com ela, ela chorou muito, mas decidiu ficar comigo, bloqueou ele em todas as redes sociais, ele tentou falar comigo mas eu não dei bola.
hoje em dia a gente tem um bom relacionamento, eu demorei pra parar de ficar triste com ela, e até hoje ainda tenho essa cicatriz, mas eu sinto que ela me ama muito e eu também a amo.
enfim, eu fui o babaca por ter feito ela terminar a amizade com o melhor amigo?
submitted by Joao-Leao-277 to EuSouOBabaca [link] [comments]


RELAÇÕES AMOROSAS NO MUNDO ESPIRITUAL - Visão Espírita ... Como conquistar portuguesas? #PoreanoTV - YouTube relações sexuais As Melhores Musica para Fazer Amor Vol 3 - YouTube SERTANEJO PRA NAMORAR - YouTube Como que você entra em relações amorosas destrutivas? #DICA 2 A patroa deixou o marido sozinho com a empregada olha no ... FAZENDO AMIZADE #32 - DOUTORADO EM RELAÇÕES - YouTube 5 melhores posições sexuais para uma penetração profunda ...

Namorar é preciso! IBCMED

  1. RELAÇÕES AMOROSAS NO MUNDO ESPIRITUAL - Visão Espírita ...
  2. Como conquistar portuguesas? #PoreanoTV - YouTube
  3. relações sexuais
  4. As Melhores Musica para Fazer Amor Vol 3 - YouTube
  5. SERTANEJO PRA NAMORAR - YouTube
  6. Como que você entra em relações amorosas destrutivas? #DICA 2
  7. A patroa deixou o marido sozinho com a empregada olha no ...
  8. FAZENDO AMIZADE #32 - DOUTORADO EM RELAÇÕES - YouTube
  9. 5 melhores posições sexuais para uma penetração profunda ...

Nesse novo vídeo do umCOMO vamos dar algumas dicas sobre as 5 melhores posições sexuais. São posições que farão com que você a outra pessoa sintam muito praz... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Quer ver ao vivo? Então senta o dedo aqui no link e vamo nessa! http://empenarede.com.br E segue também os outros canais: Osmar Campbell: https://www.youtube... SE INSCREVA NO MEU CANAL Anderson Augusto Moreno Email para contato [email protected] Nesse pleylist deusmaraoli selecionou belíssimas musicas sertaneja românticas do momento para vc amar e se emocinar! Curta, e não deixe de assinar o . Os 10 ... Conheça um sinal de que seu relacionamento amoroso está se tornando abusivo e mude logo sua postura. Assista o vídeo que eu passo a DICA 1 dessa série sobre relacionamentos destrutivos. https ... Através das obras de Allan Kardec aprendemos que a vida na espiritualidade é muito parecida com a que nos encontramos na matéria. Ações como trabalho, estudo... Lidiany conta que era obrigada a manter relações sexuais em troca de comida - Duration: 8:59. Repórter Record Investigação 545,201 views. 8:59. First Cannabis Grow ... Meu [email protected]_kim 👇 https://www.instagram.com/poreano_kim/ Meu Youtube=PoreanoTV 👇 http://www.youtube.com/c/PoreanoTV FB @poreanotv // @poreano IG @pore...